segunda-feira, 23 de novembro de 2015

No passado dia 10 de Novembro o Vaticano distinguiu o projeto do Campo Arqueológico de Mértola .

A notícia já tem uns dias, foi publicada por alguma imprensa escrita, como no jornal Público  AQUI, mas passou práticamente despercebida da comunicação social que "faz opinião".

Foi o  Papa Francisco que anunciou, numa mensagem enviada à Academia Pontifica, no Vaticano, numa sessão onde estava presente o arqueólogo Claudio Torres, realizada no passado dia 10 de Novembro, que o Campo Arqueológico de Mértola tinha recebido o Prémio Das Academias Pontifícias do Vaticano, este ano dedicado aos primeiros anos do cristianismo.

"Apraz-me entregar o Prémio (...) à associação portuguesa Campo Arqueológico de Mértola pelas campanhas arqueológicas conduzidas nos últimos anos e pelos extraordinários resultados obtidos", escreveu o Papa Francisco nessa mensagem.

Depois de quatro anos de cortes e de desinvestimento na investigação e na cultura em Portugal, e, de forma mais grave,  desinvestimento nas àreas da ciências sociais e humanas, esta é uma boa notícia e um  justo prémio para homens, como Claudio Torres, que continuam, muitas enfrentando incompreensões e dificuldades várias, a apostar na investigação histórica e arqueológica.

Podem ler a notícia em baixo:

Enviar um comentário