quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Cheias em Albufeira - As imagens que explicam tudo:

Como já aqui referi, tenho na memória as condições geográficas e o caos urbanistico de Albufeira, potenciadores da tragédia que agora se abateu sobre aquela cidade algarvia.

Na altura em que lá vivi, nos finais da década de 80, vivia-se o auge do modelo caótico de urbanismo que vigorava no Algarve e um pouco por todo o litoral do país, um dos pilares do "espírito cavaquista" de enterrar em betão os chamados "fundos estruturais" europeus, que então afluiam em barda a  Portugal.

Essa estratégia urbanística errada e esse modelo de "desenvolvimento", que hoje estamos a pagar caro, contaminou práticamente todo o poder autárquico de então, mesmo quando este era gerido pelo Partido Socialista, como acontecia nessa altura em Albufeira.

Nessa época estava à frente da Câmara de Albufeira um tal Xavier Xufre, que, anos depois, em 1996, seria forçado a renunciar ao seu longo mandato à frente daquela Câmara, a contas com a justiça devido a "alegadas irregularidades" com empreiteiros e que se tornou no autarca maldito do PS, passando a dedicar-se aos bares à restauração e à imobiliária.

Na altura em que lá estive já corriam muitos "rumores" e "histórias" sobre as relações do autarca com a construção civil, situação nunca provada ou, as que foram provadas, prescritas e arquivadas pela justiça.

Mas já então já estava à vista  o "patopbravismo" urbano em que tinha mergulhado a antiga vila de Albufeira, seguindo aliás o "modelo"  que grassava por todo o litoral Algarvios (com as excepções dos limites ocidental, a partir de Lagos, e oriental, a partir de Faro e Tavira).

A propósito não resisto a contar uma história, reveladora desse caos urbanístico algarvio, esta passada numa localidade vizinha de Albufeira, Portimão, 

Portimão é talvez o pior exemplo desse tipo de urbanismo(só ultrapassado por Armação de Pêra e Quarteira).

Tinha visitado essa localidade, uma formosa e calma vila de pescadores, aí por meados da década de 70 , voltando a deslocar-me aí no final da década de 80, onde já se notavam as aberrações urbanas caracteristicas do litoral algarvio, mas onde ainda era possível detectar alguma harmonia. Ora, no princípio deste século, voltei a Portimão, com o objectivo de ir ao porto e à prai dessa localidade. Pois andei uma hora ás voltas, entre o caos urbano e viários e, com muito custo,consegui sair, sem ter conseguido ver uma réstia de mar, nem saber por onde ir para chegar ao cais... claro que nunca mais lá voltei.

Mas voltando a Albufeira, consegui recolher aqui da net algumas imagens e mapas antigos de Albufeira que falam por si sobre as razões daquilo que aconteceu no passado fim-de-semana naquela cidade.
Convém aqui salientar que, aquela tipo de urbanização vai potenciar outras situações parecidas, um pouco por todo o país, não só devido ao previsto agravamento das condições climatéricas,  ainda mais graves junto ao litoral por causa da previsivel subida do nível do mar  e  que, no Algarve, terá de ter em conta uma previsivel repetição das condições que proporcionaram o maremoto de 1755, por ironia do destino também ocorrido num dia 1 de Novembro...
É caso para dizer que "palavras para quê" se as imagens aí estão para demonstrar o que potenciou a tragédia e pode repeti-la, de forma ainda mais grave, se não se arrepiar caminho:

O Percurso principal das àguas pela ruas de Albufeira no dia 1 de Novembro de 2015:

(vista aérea de Albufeira. 1 - Avenida da Liberdade; 2 - Largo Eng. Duarte Pacheco; 3 - Av. 25 de Abril; 4 - Praça e Praia dos Pescadores)

1 - AVENIDA DA LIBERDADE: O "ANTES", O "DEPOIS" E AS "CHEIAS":

O "ANTES":
...O DEPOIS..
(A seta indica a casa onde vivi entre 1988-1989, a mais pequena entalada entre prédios altos)

...E AS CHEIAS:

2- LARGO ENGENHEIRO DUARTE PACHECO: O "ANTES", O "DEPOIS" E "AS CHEIAS":

O "ANTES":


....O "DEPOIS"...:


...E AS "CHEIAS":

3 - AVENIDA DE ABRIL :
O "ANTES", O "DEPOIS" E "AS CHEIAS":

O "ANTES" ...:

...O "DEPOIS" ...:

...A "AS CHEIAS" :

4 - PRAÇA E PRAIA DOS PESCADORES:O "ANTES", O "DEPOIS" E "AS CHEIAS":

O "ANTES" ...:

...O "DEPOIS"...:
...E AS "CHEIAS" :

Penso que as imagens  acima divulgadas são bem elucidativas da situação.

Em baixo transcrevemos também um mapa medieval de Albufeira e uma comparação entre o que era a antiga Al Buhera muçulmana e a zona inundada...

(Mapa retirado de AQUI)



... é caso para dizer que quando não se respeita a natureza e o passado estas voltam sempre para cobrar...

(Todas as fotos, postais e gravura foram retiradas da internet, numvariado número de sites, explorando as "Imagens" com as palavras e frases "Albufeira", "Cheias na Albufeira", "História da Albufeira" e também o site de venda de postais "Delcampe")
Enviar um comentário