segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Eleições no Açores: Depois de ser derrotado na rua, Passos Coelho começa a ser derrotado nas urnas...



Passos Coelho sofreu uma esmagadora derrota pessoal nos Açores, como o próprio reconheceu, apesar do “rampa fundos” Luís Filipe Menezes já ter vindo em defesa do chefe, atribuindo aos PSD regional a responsabilidade por essa humilhação eleitoral.

Menezes não quer ver que o que se passou nos Açores é um forte aviso para todos os autarcas do PSD, que não serão poupados nas eleições autárquicas do próximo ano, não só, e principalmente, os que se colarem ao governo, como é o seu caso, mas também aqueles que se tentarem demarcar, como aconteceu com Berta Cabral nos Açores.

Ainda há poucos meses a candidata do PSD aparecia na liderança de todas as sondagens. A sua derrota não se deve à falta de carisma ou de qualidade da candidata, mas à identificação da sua candidatura com um governo que está isolado no país e que aparece cada vez mais como responsável pela crescente degradação do nível de vida e dos direitos dos cidadãos.

O resultado das políticas deste governo estão a levar a “sigla” PSD , apresentando-se ela como se apresentar nas próximas eleições autárquicas, à classificação de “lixo” no “mercado eleitoral”.

Pela primeira vez os protestos da rua, ignorados, desvalorizados e ridicularizados pela liderança do PSD, tiveram significado eleitoral.

Mas o PS também devia aprender com a lição do Açores. Não é por acaso que esta vitória esmagadora tem por detrás Carlos César, que sempre se demarcou, de forma consequente, de José Sócrates. A sombra dos desvarios socráticos continuam a pairar sobre o PS e, se este não se demarcar de forma efectiva do desastre dessa governação, pouco irá beneficiar com a  situação, como avisam todas as sondagens conhecidas. 

É evidente que agora para Passos Coelho é sempre a descer. Claro que Coelho se está a “lixar para as eleições”, como se está a “lixar” para os protestos de rua e, claro, para os cidadãos e trabalhadores no geral. Só a troika e a srª Merkel, que o visita no dia 12 de Novembro, ainda lhe pode valer…mas o país já se está a “lixar” para ele…

Sem comentários: