terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Boa Sorte Presidente OBAMA!



Na sua segunda tomada de posse como Presidente dos Estados Unidos, que ontem decorreu, Barack Obama fez um dos discursos mais fortes do seu mandato, apresentando ideias concretas para desenvolver neste segundo mandato.

Apontou como linhas da sua actuação política, para além da defesa da paz e da liberdade, dois conceitos que as políticas dos seus antecessores têm esvaziado de sentido,  a defesa, de forma clara, de medidas para combater as alterações climáticas, mas também, e de forma directa e clara, a defesa de um Estado Social que ele tem tentado construir mas que tem esbarrado contra o boicote da extrema-direita republicana.

Surpreendente foi a defesa, pela primeira vez num discurso de tomada de posse, da igualdade de direitos para os homossexuais. Mas defendeu igualmente uma classe média próspera, a igualdade salarial entre homens e mulheres, a igualdade de oportunidades e um melhor e mais justo acolhimento de imigrantes.

Está aí todo um programa político que devia servir de modelo à esquerda europeia que anda à deriva e impotente perante a ofensiva neoliberal do BCE, do FMI, do  Conselho Europeu e da srª Merkel.

Obama parece assim remar contra a maré que está a destruir a Europa e os europeus e surge assim como um sinal de esperança, com a mesma força com que Roosevelt, com quem Obama começa a ser comparado, apareceu para enfrentar a deriva totalitária em que a Europa tinha mergulhado nos anos 1930.

O Presidente vai ter de enfrentar todos os poderosos que dominam o mundo das finanças, a extrema-direita que hoje lidera o Partido Republicano e os lobbies do armamento. O mundo das finanças, através das agências de rating e dos “relatórios” do FMI,  vão fazer tudo para destabilizar as intenções  de desenvolvimento económico e de justiça social que estão por detrás das intenções e do discurso de Obama. Os republicanos vão usar toda a sua influência nos meios de comunicação por si controlados e o seu peso político no Congresso para boicotarem o programa do Presidente. Por , último, mas não menos perigoso, vai ter contra si um aguerrido lóbi em defesa do armamento civil, que, sem rodeios, já começou a ameaçar a vida do próprio presidente.

Se Obama chegar ao fim deste mandato, vamos ter uma nova América que poderá ser o exemplo e o modelo a seguir pela Europa à deriva. Mas o caminho vai ser longo,  enfrentando inimigos poderosos e perigosos.

Sem grandes ilusões sobre alguns aspectos da política tradicional norte-americana, daqui saúdo o segundo mandato de Barack Obama.


Obama’s Inauguration Speech(clicar para ver videos da tomada de posse).

Sem comentários: