segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Recordar Eusébio - um texto de ALBERTO CLAUDINO:


“Obrigado Eusébio!

Por Alberto Claudino (professor)

“Morreu um dos que “que por obras valerosas se vão da lei da morte libertando!”.

“Eusébio ganhou o estatuto de símbolo de Portugal. Faz parte da alma portuguesa, é talvez o nosso herói mais próximo!

“Do mesmo modo que “todos nós temos Amália na voz”, também todos somos um pouco do Eusébio!

“No campo, Eusébio tinha todas as qualidades: velocidade, força, resistência, criatividade, inteligência! Mas tinha também, e sobretudo, elegância, dedicação, entrega, emoção, humildade e respeito pelo adversário!

“Eusébio mostrou que um desportista de excelência não é arrogante, não é violento, é agressivo, respeita as regras, respeita-se e respeita os seus adversários!

“Quando o desporto nem sempre é uma escola de bons exemplos, Eusébio, dentro do campo e fora dele, é a grande referência como desportista e como homem: campeão, simples, simpático, amante da sua família, do seu clube e do seu país!

“Eusébio é o Portugal que vence, o Portugal desinibido que joga na europa e no mundo sem complexos de pequenez ou manias de grandeza!

“Com ele chorámos, saltámos de alegria, atingimos a glória!

“Com ele, sabemos que caminho devemos procurar: a vitória, no campo e na vida!

“Num Portugal “bi-polar”, onde a grandeza e a desgraça, o tudo e o nada, a riqueza e a miséria, se sucedem no fado do nosso destino coletivo, Eusébio é um herói que alimenta o nosso orgulho como nação!

“Essa grandeza, esse exemplo, essa (agora) lenda liberta-nos da fatalidade do destino português. Não estamos condenados! Também sabemos ser grandes!

“Obrigado Eusébio!”


Sem comentários: