sexta-feira, 8 de maio de 2015

Eleições Britânicas – Mais uma derrota para a União Europeia


A vitória esmagadora do Partido Conservador nas eleições britânicas foi mais uma derrota humilhante para a actual estratégia dos burocratas de Bruxelas e para o modelo que pretendem impor na União Europeia.

Na Grã-Bretanha venceu o discurso eurocéptico, xenófobo e nacionalista dos conservadores, que conseguiram cativar os votos da extrema direita.

Mas venceu também a solução económica e financeira seguida pelo partido conservador para ultrapassar a crise britânica, totalmente diferente da seguida pela troika nos países do eurogrupo e a rápida recuperação económico-financeira daquele país mostra a falência do modelo que essa troika impôs na Europa continental, com resultados totalmente inversos.

O Partido Trabalhista, o mais europeísta de todos os partidos concorrentes, sofreu uma derrota humilhante, não só pela forma como defendeu a União Europeia, como pelo facto de ter recuperado a figura repugnante de Tony Blair.

Um pouco por todo o lado, os defensores da burocracia de Bruxelas e do modelo financeiro imposto por Berlim vão sofrendo derrotas eleitorais, mesmo que os eleitores escolham outros males ainda maiores, como o reforço da xenofobia e do nacionalismo.

Para memória futura, os burocratas da troika não se podem queixar de não estarem a ser avisados sobre o caminho para onde conduzem a Europa se insistirem em impor o modelo austeritário aos seus cidadãos, ao mesmo tempo que alinham no discurso da extrema-direita xenófoba par não perderem votos.
Enviar um comentário