segunda-feira, 25 de maio de 2015

Eleições regionais e municipais em Espanha - mais um aviso para os defensores do modelo austeritário da União Europeia


Apesar de ter sido o partido mais votado, beneficiando da pulverização de partidos à esquerda, o PP perdeu quase três milhões de votos e quase todas as maiorias absolutas que detinha nas regiões e municípios.

O caso mais paradigmático foi o de Madrid onde, apesar de ser o partido mais votado, perdeu quase metade dos votos e, além de perder a maioria absoluta perdeu igualmente o poder que detinha há 24 anos, pois a segunda candidata mais votada, Manuela Carmen, apoiada por uma coligação encabeçada pelo Podemos, atingindo quase a votação do PP, já recebeu o apoio do PSOE para governar a capital.

Esta vai ser a situação em muitas comunidades e municípios.

Contudo o PSOE ficou-se em muitos sítios pela terceira posição, não beneficiando do descalabro do partido querido da srª Merkel, tendo perdido centenas de milhares de votos.

Práticamente todos os partidos tradicionais, como os nacionalistas da catalunha ou a Esquerda Unida (herdeira do PC espanhol) perderem votos e lugares nestas eleições.

A Esquerda Unida só obteve bons resultados onde apoiou ou concorreu em coligação com outros movimentos de esquerda  e de cidadãos.

O partido nacionalista catalão perdeu a cidade de Barcelona para Ada Colau, a candidata de uma plataforma de esquerda, apoiada pelo Podemos.

Em muitas regiões e municipios o recém criado partido populista "Cidadãos", de centro direita, teve igualmente um excelente resultado e vai ser o partido charneira para decidir muitas maiorias.

Mais uma vez os eleitores deram um sério aviso aos defensores do modelo austeritário imposto pela comissão europeia, eurogrupo e BCE e mostraram todo o seu descontentamento com o rumo da União Europeia, penalizando os representantes históricos locais do poder europeu.

Se, em Inglaterra, um sistema eleitoral defeituoso e anti-democrático acabou por beneficiar o infractor, o mesmo já não aconteceu em Espanha.

Será que, desta vez, o aviso chega à cabecinhas dos burocratas que governam a Europa, e que andam a impor  o actual modelo austeritário aos seus cidadãos para continuarem a salvar o corrupto sistema financeiro que representam?

É bom que percebam o que está acontecer se querem ainda salvar alguma coisa do projecto europeu.

Mas também do resultado destas eleições, fica um sério aviso aos partidos social-democratas, que continuam a hesitar num rumo que vá ao encontro do seu eleitorado histórico, que não se revê nas politicas neo-liberais preconizadas por estes partidos deste o despontar da famigerado terceira via Blairista.

À esquerda tradicional em geral fica ainda um sério aviso: a sua pulverização pode beneficiar o infractor, como foi o caso do PP que, apesar de fortemente penalizado, ainda é o  maior partido espanhol.

Os avisos estão dados.

Os resultados de todos os concelhos podem ser consultados AQUI
Enviar um comentário