terça-feira, 6 de maio de 2014

No 40º Aniversário do PPD/PSD : recordar ( a muita gente do PSD) alguns dos pensamentos de Sá Carneiro

O PSD deve grande parte da sua influência e poder aos seus fundadores, com especial destaque para Sá Carneiro.

Hoje muito se pode especular sobre o que seria o país se Sá Carneiro não tivesse morrido tão cedo.

Provavelmente não teria havido cavaquismo, Durão Barroso ou Passos Coelho não teriam chegado onde chegaram dentro do partido e no país.

Sobre aquilo que seria a posição política de Sá Carneiro nos nossos dias, também apenas podemos especular, mas se olharmos para o percurso político de muitos dos que lhe foram próximos, como Helena Roseta, Freitas do Amaral ou António Capucho, parece-nos que ele estaria muito longe do actual PPD/PSD .

Se lermos algumas das suas idéias, das quais seleccionamos alguma que transcrevemos em baixo, ainda mais se evidencia o seu distanciamento em relação àquilo em que o PSD se transformou nos últimos tempo, por obra e graça da "troika" Cavaco Silva-Passos Coelho- Durão Barroso.

Aos que ainda acreditam na "social-democracia" do PSD, aconselho vivamente a releitura de algumas dessas idéias.

Ainda a propósito do 40º aniversário do PPD/PSD, convidamo-los a consultar a documentação disponibilizada pelo blogue Ephemera, de Pacheco Pereira, onde se recorda o início desse partido.

Algumas citações do pensamento de Sá Carneiro:

"Portugal precisa de apoio internacional generalizado e merece-o. Esse apoio, venha de onde vier, tem de respeitar a nossa independência e uma rigorosa não ingerência nos nossos assuntos."

"Sectores como a saúde, educação e outros fazem parte das atribuições e são responsabilidade do sector público."

"Somos um partido de esquerda não marxista e continuaremos a sê-lo."

"O nosso Povo tem sempre correspondido nas alturas de crise. As elites, as chamadas elites, é que quase sempre o traíram, e nós estamos a ver mais uma vez que o Povo Português foi defraudado da sua boa-fé."

"Quem quer constituir família procura casa e emprego e não os encontra. Os que trabalharam toda uma vida veem-se, no fim dela, condenados a morrer à míngua".

"Nós, Partido Social Democrata, não temos qualquer afinidade com as forças de direita, nós não somos nem seremos nunca uma força de direita."

"Sempre que há concentração de poderes abre-se a porta ao autoritarismo, precursor da ditadura, aniquiladora das liberdades."

"O valor essencial da liberdade sem a igualdade torna-se aristocrático privilégio de uns quantos."

"Um socialismo que respeite a liberdade e a dignidade da pessoa humana e que seja, portanto, nesse aspecto, um socialismo perfeitamente consentâneo com o personalismo, parece-me indispensável no mundo de hoje."

"Defendemos a propriedade privada, na medida em que impõe o respeito da pessoa. Em nome da mesma pessoa combatemos os abusos da propriedade, a concentração da riqueza, o domínio do poder económico."

"Democrata é aquele que pratica a democracia e não aquele que dela apenas se reinvindica."

"O Estado deverá garantir suficiente capacidade humana, técnica e financeira para poder intervir como investidor, realizando projectos de grande dimensão em sectores estratégicos da actividade económica nacional."

"Qualquer Estado moderno é inevitavelmente um Estado social, pois a nenhum poder politicamente organizado é hoje possível deixar de conformar-se com as realidade sociais e tomar a seu cargo a satisfação das necessidades colectivas."

"O voto só é perfeitamente democrático se for livre e racional, o que supõe uma igualdade tendencial da informação e do poder económico e social dos eleitores e dos elegíveis."
"Pouco importa às pessoas saber que têm os direitos reconhecidos em princípio, se o exercício deles lhes é negado na prática."

"A economia não se reduz ao sector público e ao sector privado. Há que lembrar o sector cooperativo como forma fundamental de realização do progresso social-democrata e socialista."

"O comentário político ou é laudatório ou não vê a luz do dia."

"Adoptando-se o modelo de desenvolvimento capitalista sem instituições democráticas, sem liberdade política, caminharemos para um despotismo violento que nem por ser dourado por melhores condições económicas deixará de ser menos insuportável."

Sem comentários: