segunda-feira, 22 de abril de 2013

Os Negócios do Centrão: Financiamento de risco na Metro do Porto provocou remodelação governamental

Financiamento de risco na Metro do Porto provocou remodelação governamental - PÚBLICO(clicar para ler)



Esta notícia, hoje divulgada no Público, e que é o tema da reportagem do dia desse jornal, é bastante reveladora daquilo que tem sido a “desgovernação” do país na última década, com responsabilidades de todos os governos do “centrão” desde, pelo menos, o governo de Durão Barroso, na continuidade, aliás, do “cavaquismo”.


Sempre estranhei a destruição sistemática do sistema de transportes públicos nos últimos anos.

“Afinal” as empresas públicas, que deviam existir para servir os cidadãos, em especial as dos sectores dos transportes, apenas têm servido para distribuir cargos pelos “boys” dos partidos do “arco do poder”, para realizar chorudos negócios em benefício do sector financeiro e à custa dos cidadãos, e para fazer circular essa gente do poder político para o poder das empresas públicas, e vic-versa.


Pensava que administração de uma empresa pública se preocupava em melhorar, rentabilizar e desenvolver o serviço da empresa que geria, servindo os cidadãos nas suas necessidades. Mas ficamos a saber que essa gente só por lá anda para “facilitar” os negócios, próprios e do alheio, nomeadamente de grandes empresas privadas e do sector financeiro.


A engenharia financeira realizada por essa gente que esteve ou está á frente dessas empresas nos últimos anos, principalmente a partir dos tempos de Durão Barroso, custou ao país, segundo os cálculos do Público, mais de …TRÊS MIL MILHÕES DE EUROS…!!!!


Sim, leu bem, três mil milhões de Euros…Mais do que o dobro daquilo que “custou” ao país, segundo o que governo nos procura “vender”, a decisão do Tribunal Constitucinal.


Como de costume, a culpa vai morrer de velha, essa gente vai continuar a circular entre o poder político, as empresas públicas, as grandes empresas privadas e o sector financeiro, impávida e serena …para nós sobra um péssimo serviço público no sector dos transportes e …o pagamento da “austeridade” que essa gente provocou….e, se ainda sobrar “tempo”…a destruição dos postos de trabalho nessas empresas, a sua privatização ao desbarato e a destruição do que restar de serviços públicos…

Sem comentários: