quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

"JE SUIS" ALEPO...mas também sou Mossul,sou Palmira, sou.....


Apesar de não existirem notícias de fontes independentes sobre a batalha pela libertação de Alepo, não há duvida que esta cidade se tornou um símbolo (mais um…) do sofrimento humano.
De quem é a culpa? Do regime ditatorial Sírio e da Rússia que não olham a meios nem a alvos para controlarem a cidade mártir? Dos terroristas apoiados pelo ocidente que fazem as populações reféns das suas atrocidade?
 
Para isto não tenho resposta.
O que eu sei é que aquela população tem sofrido o que é humanamente insuportável, entalada entre os cegos bombardeamentos dos canhões do regime e da aviação russa e as atrocidades dos terroristas apoiados pelo ocidente e pela Turquia.
O que eu sei é que vejo imagens (manipuladas?) de alegria dos habitantes que fogem para o lado da cidade controlada pelo exército sírio, enquanto outros fogem em desespero para território controlado pelos terroristas associados à Al  Qaeda ou ao Daesh.
O que eu sei é que este é o trágico resultado da desastrosa “primavera árabe” e da tentativa de “exportar a democracia” para países como o Iraque, a Síria ou a Líbia, como se a democracia se construísse com guerras e invasões ou apoiando militarmente “oposições” formadas por fanáticos e não na vontade das populações que as sofrem no terreno.
 
O que eu sei é que existem dois pesos duas medidas e as forças apoiadas por Assad, pelo Irão ou pela Rússia são justamente condenados pelas atrocidades cometidas, mas as forças apoiadas pela  Arábia Saudita, pela Turquia e pelos Estados Unidos podem cometer as mesmas atrocidades, naquela ou noutras cidades do Médio Oriente ou do Norte de Africa, e são elogiadas porque  são combatentes da “liberdade” e da “democracia” .
Eu sou Alepo…mas também sou Palmira, também sou Mossul, também sou Tripoli, também  sou Cairo, também sou Damasco, e.... também sou……….humanidade!!!!!

Sem comentários: