quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval de Torres :a população respondeu a Coelho com crítica social:



A crise, a troika, o FMI, Merkel e Sarkozy, Coelho, Cavaco e ainda Sócrates, não exactamente por esta ordem de "importância", foram o principal alvo da chacota e da sátira popular neste carnaval de Torres e, pelo que se viu, também nos outros.
Mais uma vez, quando o poder político procura interferir nas tradições populares, o efeito é sempre o contrário do pretendido e, este ano, o Carnaval de Torres foi um dos mais animados e participados de sempre dos últimos anos.
Se o tempo ajudou, o Carnaval beneficiou também com a propaganda indirecta da  atitude demagógica de Passos Coelho.
O Carnaval é um momento alto da economia local, situação que parece ser “estranha” à crença cega dos nossos governantes e economistas no “milagre” das “exportações”. Desculpem a ignorância, mas nunca vi uma economia singrar em termos externos sem assentar numa sólida e dinâmica economia local…
Todos os dias do Carnaval de Torres Vedras ultrapassaram as espectativas e talvez os números de outros anos, com grandes enchentes em todas as iniciativas.
Muita gente juntou o útil ao agradável, usando e abusando da crítica política e social para manifestar o seu crescente descontentamento…a rir.
Os "idiotas" que nos governam, mais a miríade de economistas e comentadores que os “assessoriam”, nem conseguem atingir a “inteligência” dos antigos imperadores romanos que, para evitarem revoltas e o descontentamento popular, preocupavam-se em distribuir “pão e circo” pelo “povo”. Aquela gente, talvez por ignorância histórica, já nos anda a “tirar o pão” há demasiado tempo e agora procura tirar-nos o “circo”…a resposta, por enquanto com humor, já começou a ser dada neste Carnaval de Torres: 




O "Monumento" ao Primeiro Ministros.













...Nem os organizadores do Carnaval escaparam à Critica...em causa o resultado do concurso de máscaras de Sábado: 


Sem comentários: