terça-feira, 5 de março de 2013

QUE RICA CRISE: Américo Amorim é o 316.º mais rico do mundo.



Já cá se sabia que a crise não era para todos.

Aliás, que esta crise não é uma crise como as outras e que os seus efeitos foram, em grande parte, aproveitados para impor a agenda neoliberal do FMI, da Comissão Europeia e do BCE aos cidadãos europeus, é uma verdade que todos os factos confirmam.

Em grande parte esta crise foi provocada e potenciada, diremos mais, foi inventada para destruir conquistas e direitos sociais e evitar que o sector financeiro pagasse pela porcaria que andou a fazer desde os anos 80 do século passado, com a conivência de políticos e economistas.

Já se sabia que os carros de grande cilindrada, as casas mais caras e os artigos de luxo eram aqueles que estavam a ter grande saída.

Já se sabia que bancos e grandes empresas continuavam a revelar lucros fabulosos ou, quando em dificuldades, bastava subir os impostos, aumentar o desemprego ou cortar nos salários para canalizar essas poupanças para as salvar da falência.

Ficamos agora a saber que os portugueses mais ricos do mundo continuam entre os mais ricos e até aumentaram as suas fortunas pessoais.

Claro que quando vemos um mexicano a encabeçar essa lista, dá para desconfiar do modo como se constroem as grandes fortunas deste mundo.

É  caso para dizer…que rica crise!


Américo Amorim é o 316.º mais rico do mundo - Expresso.pt(clicar para ler)

Sem comentários: