quarta-feira, 6 de março de 2013

Na Despedida a Chavez ...



Nunca simpatizei muito com o populismo de Chávez.

Contudo a exuberância do líder venezuelano agora falecido só pode ser percebida no contexto da cultura latino-americana.

Desconfiando do projecto político de Chávez, nunca deixei de lhe reconhecer a sinceridade e a espontaneidade das suas atitudes, contrastando com o cinzentismo e o cinismo dos políticos profissionais deste lado do Atlântico.

Pelo menos Chávez foi eleito e tinha um forte apoio popular, ao contrário do que acontece com os homens (Durão Barroso, Rehn, Draghi, Lagarde…) que governam na sombra a Europa para o desastre.

Chávez, pelo menos, mesmo de forma discutível, e ao contrário do projecto de empobrecimento dos nossos políticos, melhorou a vida dos mais pobres do seu país e deu-lhe um sonho.

Chávez, mesmo de modo atabalhoado, defendeu os recursos naturais do seu país da ganância das grandes multinacionais, ao contrário daquilo que se projecta por cá, que é vender ao desbarato as nossas melhores empresas.

Para o bem e para o mal, Chávez vai fazer falta na América Latina.


Muere el comandante Hugo Chávez - Público.es clicar para ver excelente dossier do jornal el publico

Sem comentários: