quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Honestidade e solidariedade …duas coisas “raríssimas”!


Começo com uma pergunta:

Alguém conhece uma Associação privada de Solidariedade Social que pague aos seus dirigentes um ordenado de três mil euros e outro tanto de ajudas de custo, e que pague a um consultor 63 mil euros anuais pela colaboração?

Eu pensava que ninguém conhecia, nem havia disso em instituições privadas, financiadas pelo Estado, principalmente quando essas instituições dizem ter um carácter solidário e caritativo.

Agora fico a saber que existe uma Instituição que pagava aqueles valores à sua directora, Paulo Brito Costa, e a um consultor, que era, “por acaso” o demitido secretário de Estado da Saúde Manuel Delgado e, ainda por cima, a primeira usava muito do dinheiro dessa Instituição em proveito pessoal e o segundo usava o seu poder para dar a essa Instituição e à sua mentora privilégios que não estão acessíveis à maior parte das instituições do mesmo género, muitas delas lutando pela sobrevivência diária.

E, o que é mais grave, é que desconfio que este caso não será o único!

E já agora, como é que gente tão bem relacionada no meio, desde o actual Presidente da República ao actual Ministro da Solidariedade Social, passando por Leonor Beleza e Maria de Belém, desempenhavam funções e colaboravam com aquela Insituição e nunca deram por nada???

Penso que, se se puxar o fio à meada, muita àgua vai correr, e é toda uma geração de políticos, economistas, gente do “jet-set”, interesses farmacêuticos e financeiros, que nos conduziu ao descalabro dos últimos vinte anos, que terá de prestar contas, indo fazer companhia a Sócrates, Delgados, Duarte Limas , e a “tecoformicos” vários…

Se houver coragem é o fim definitivo do “centrão!

Os anos de Sócrates e da Troika, mais a propaganda neoliberal do “menos Estado e mais negócios”,  criaram uma situação onde a honestidade, a verdadeira solidariedade e o respeito pelos mais fracos se tornaram…uma coisa RARÍSSIMA!!!


Sem comentários: