sexta-feira, 13 de abril de 2012

SACANAS SEM LEI - 25 - Miguel Beleza “Aumento da idade da reforma vai ser definitivo”.




O sr. Miguel Beleza, tal como muitos outros ex-administradores do Banco de Portugal, ex-ministros das finanças e ex-administradores de empresas públicas, passam a vida a debitar opiniões, por essa imprensa fora, sobre os “altos salários” dos portugueses, sobre os “privilégios” dos professores e funcionários públicos” ou sobre “todos” os portugueses que “andaram a viver acima das suas possibilidades”.

Agora o sr. Miguel Beleza escolheu como tema do seu “tempo de antena” a urgência em obrigar os portugueses a reformarem-se cada vez mais tarde e, provavelmente, e de preferência, com reformas cada vez mais miseráveis, ao nível da pura indigência.

As premissas do sr. Miguel Beleza, para tentar influenciar os nossos governantes, que gostam muito da opinião dessa gente “prestigiada”, até podem estar correctas, mas o sr. Beleza não tem qualquer autoridade moral para se pronunciar sobre as reformas dos outros.

É que o sr. Miguel Beleza, que começou a trabalhar aos 29 anos, tendo sido administrador do Banco de Portugal entre 1987 e 1989 e governador do mesmo banco entre 1992 e 1994, por esses sete anos de “trabalho”, após 15 anos de descontos e aos 45 anos de idade, teve direito, em 1995, a uma reforma de …3 062 euros!!!!.

E não me venham dizer que isto é demagógico...demagogia é justificar até á nausea a austeridade que ele e os amigos nos andam a impor há vários anos, há pelo menos uma década. Demagogia é considerar que uns têm direito a ordenados de luxo porque "estão no mercado" e que os outros apenas têm direito a ordenados de "lixo" porque trabalhar e produzir não será tão prestigiante com especular no mundo financeiro...

Não é o único que vem para as televisões e para os jornais lançar “bitates” sobre a necessidade de contenção salarial, de aumentar a idade da reforma e de a reduzir para níveis da simples sobrevivência caritativa ou sobre “andarmos a viver acima das nossas possibilidades”.

Para saberem do que é que muitos desses falam quando falam desses temas, é consultar este post do blogue ANOVIS ANOPHELIS , sobre as reformas douradas do Banco de Portugal, o qual, apesar de ter sido publicado em 2006, mantem-se actual, até porque, a ter havido alguma alteração na situação, foi para acrescentar mais uns tantos ao rol.

Dos economistas referidos, apenas escapam, pela dignidade, Octávio Teixeira e Bagão Félix, ambos porque continuam a denunciar a cegueira das actuais politicas de austeridade e o último, também, por se ter recusado a receber a reforma a que tinha direito.

Os outros, como Miguel Beleza, andam por aí a influenciar o poder para fazerem cair sobre os cidadãos o ónus da sua incompetência e dos seus privilégios.

Essa gente devia ter vergonha quando fala, principalmente porque não têm autoridade para falar dos outros quando têm sido daqueles que mais beneficiaram de salários, reformas e vidas, essas sim acima das possibilidade deste país.

Um dia, quando se fizer a história da responsabilidade pela dramática situação em que vivem os cidadão deste país, não tenho dúvida que muitos desses, com Miguel Beleza, à cabeça, farão parte dessa galeria de cromos...

Sem comentários: