segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Presidenciais, a semana decisiva.


Se dúvidas houvesse sobre a forma como a presidência de Cavaco Silva contribuiu para o desprestígio do cargo presidencial, a forma morna e desinteressante como decorre a campanha presidencial aí está para o provar.

Já aqui o dissemos que, depois de Cavaco Silva, qualquer candidato serve e até o Tino de Rans daria um “bom” presidente.

Mas, se subirmos a fasquia, isto é, se usarmos como comparação os três presidentes eleitos antes de Cavaco, isto é, Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio, então o leque de candidatos com qualidades reduz-se imenso e, quanto a nós, apenas quatro estão em condições de se compararem com esses três.

São eles, Sampaio da Nóvoa, Marcelo Rebelo de Sousa, Marisa Matias e Maria de Belém.

Nesta primeira semana de campanha, Marcelo Rebelo de Sousa mostrou-se igual a si próprio, popularucho quanto baste, procurando fazer esquecer que é o candidato da direita neoliberal  revanchista, que, ao votar nele, engole ao mesmo tampo um grande sapo, e, se dúvidas houvesse, Passos Coelho apareceu a recordar em quem vai votar.

Maria de Belém foi a grande desilusão. Mostrou-se pouco credível, muito “aparelhista”, sem convicção, mais preocupada nos ataques pessoais  a Sampaio da Nóvoa do que em apresentar ideias novas.

A grande revelação, pela positiva, foi a candidata Marisa Matias, com intervenções de grande qualidade, humilde quanto baste,  incisiva e credível, mostrando que o Bloco de Esquerda é o partido que produz os candidatos mais inovadores para o futuro do país. Contudo, não me parece que seja a candidata em melhor posição para bater o candidato da direita na segunda volta.

Por último, o candidato em quem vamos votar, Sampaio da Nóvoa, tem vindo a fazer uma campanha em crescendo, ganhando a visibilidade que lhe faltava e mostrando que é um candidato credível que, sendo de esquerda, é capaz de dialogar e lançar pontes ao centro e ao centro-direita, sendo assim melhor candidato para disputar a segunda volta contra Marcelo.

Entre os restantes candidatos, Edgar Silva tem sido outro candidato que tem desiludido, não sendo de estranhar que nem o eleitorado tradicional do PCP ele venha a conseguir garantir, enquanto Tino de Rans se destaca pela sua genuinidade.

O resto é paisagem…

Sem comentários: