sexta-feira, 7 de junho de 2013

O "Mundo Secreto" do "Mundo Livre"...




Sempre desconfiei de sociedades secretas, muitos mais quando estão inseridas em sociedades livres e democráticas.


As organizações secretas são compreensíveis em sociedades e regimes ditatoriais ou em determinadas épocas históricas em que predomina o obscurantismo cultural e social.


Fora disso, os seus rituais e as suas decisões assemelham-se mais com o funcionamento de organizações mafiosas, fazendo-nos desconfiar das verdadeiras intensões desse tipo de organizações, chamem-se elas “Maçonaria”, “Opus Dei “ ou… “Grupo Bilderberg” (ler AQUI o que já escrevemos sobre esta seita).


Em sociedades livres qualquer um desses tipos de organizações é livre de existir ou tomar posições. O que não podem é desvirtuar a liberdade democrática e a liberdade dos cidadãos.


Ora, como toda a gente sabe, essas organizações não se limitam a revelar pareceres e estudos ou darem a sua opinião sobre a sociedade. 


Essas organizações têm, pelo contrário, grande influência na nomeação de cargos políticos relevantes, controlam as principais e decisivas organizações financeiras e sociais ,  influenciando  decisões financeiras e económicas que afectam a vida de todos os cidadãos.


Por isso o secretismo dessas reuniões deve merecer, não só o repudio dos cidadãos que defendem a democracia e a liberdade, mas,  também, o distanciamento de políticos que se dizem abertos, de esquerda e democráticos, com António José Seguro, um dos principais convidados para a sessão deste ano daquela organização “semi-secreta”, cuja influência e poder tanto mal tem feito ao bem-estar dos cidadãos do ocidente, e não só.



 Podem ler mais sobre a reunião que está a decorrer este fim-de-semana AQUI e no artigo em baixo:


Seguro e Portas na Bilderberg - Expresso.pt 8clicar para ler a notícia).

Sem comentários: