quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

No dia do seu 79º aniversário, esta é a crónica do dia de Baptista Bastos, sobre Gaspar e o seu governo:O mito escangalhado

Homenagem a Magic Slim



Na passada 5ª feira morreu Magic Slim, um dos músicos mais importantes do Blues de Chicago, nascido em 1937 no delta do rio Mississípi.

Tinha 75 anos e, apesar dos seus problemas de saúde, tinha actuado ao vivo poucas semanas antes na companhia da sua mais recente banda “Magic Slim and the Teardrops”, considerada a última grande banda de blues de Chicago.

Tendo gravado o seu primeiro álbum em 1960,publicou mais de 30 álbuns ao longo da sua vida, o último dos quais editado no ano passado, “Bad Boy”.

Nele, juntamente com outros músicos seus contemporâneos do blue, com Muddy Waters, entronca a origem do rock and rol.

Eddie Veder era um dos seus grandes admiradores e, em 1994 Magic Slim abriu um concerto dos Pearl Jam.

Em sua homenagem, AQUI  vos deixo alguns dos temas desse grande guitarrista. Em baixo podem aceder à página social do Musico:


News - Magic Slim & The Teardrops / Official Site(clicar para aceder)

O SOM DO DIA - 665 - Magic Slim-"Part Time Love"-Live @ The 2009 Portland Waterfront Blues Fe...


O SOM DO DIA - 664 - Magic Slim & The Teardrops - I need Lovin'


O SOM DO DIA - 663 - Magic Slim & The Teardrops - I Got Some Money - 6.28.12


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

A TROIKA FOI DERROTADA EM ITÁLIA....





O resultado das eleições italianas reflectem o grande descontentamento nesse país, que é “só” a terceira economia da União Europeia, em relação ao modelo económico-social que a Comissão Europeia, a srª Merkel e o BCE tentaram impor aos seus cidadãos, sob a direcção do seu capataz local, o sr. Monti.

Este, aliás, e o seu movimento, foram os grandes derrotados nestas eleições.

O resultado reflecte bem o nível de descontentamento na sociedade italiana, com os movimentos populistas de Berlusconi , por um lado, e Grillo, por outro, a somarem  mais de 50% dos votos e a esquerda, que nunca se soube demarcar das políticas de austeridade de Monti, a “sofrer” uma vitória de Pirro, já que, para poder governar, só o pode fazer aliando-se a um desses dois.

Que a srª Merkel se tenha apressado a ameaçar os italianos "avisando-os" de que as medidas de austeridade e as “reformas” são o único caminho “possível”, e para continuar, só revela o desespero  e a falência do modelo que a dita senhora pretende impor à Europa, com as suas “tropas” do BCE e da Comissão Europeia e os seus “gauleiter” espalhados por vários governos (como acontece em Portugal) e bancos europeus.

Mas o mais grave é que haja já quem considere a necessidade de recorrer a um novo acto eleitoral. Esta é de facto a “democracia” daqueles que acham que, quando os resultados não agradam aos seus objectivos, há que continuara a insistir em novos actos eleitorais, até estes lhes darem o resultado que lhes interessa. Foi assim na Grécia, tem sido assim em vários referendos sobre tratados europeus.

Os “mercados”, já se viu pela maneira como reagem a actos eleitorais adversos aos seus negócios e pelo modo como admiram o “modelo chinês”, que querem impor na Europa, não se dão muito bem com a democracia.

A srª Merkel e a anti-democrática Comissão Europeia, não parecem, igualmente, lidar muito bem com a vontade democrática e continuam a ignorar os graves sinais, para a unidade e para a paz social na Europa, quechegam de todos os lados. Quando perceberem a porcaria que construíram para os cidadãos europeus para salvarem os seus “mercados” será tarde demais.

O SOM DO DIA - 662 - Zeca Afonso - O Que Faz Falta!!!


O SOM DO DIA - 661 - Zeca Sempre - O que faz falta


O SOM DO DIA - 660 - Censurados - O Que Faz Falta


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

E Por falar em Vampiros...começa hoje mais uma edição do Fantasporto

 Tem hoje início uma nova edição do Fantasporto...pelo menos os Vampiros que por aí váo aparecer têm mais piada e interesse, e fazem-nos menos mal, do que os Vampiros da troika que aterram hoje em Lisboa....

No site em baixo podem consultar a programação desse excelente festivalde cinema:

O REGRESSO DOS VAMPIROS



A vampiragem está de regresso a Portugal e chegaram mais cedo.

Vão ser recebidos com pompa e circunstância por governantes contaminados pela mordidela dessa gente e por jornalista embevecidos com o seu charme ou receosos de perder o emprego, pois que a maioria da comunicação social está nas mãos dos vampiros mores da banca.

A vampiragem vem exigir mais sangue à “manada” pois são insaciáveis, ameaçando com banhos de sangue intermináveis entre os trabalhadores,  os contribuintes e os cidadãos em geral.

Medrosos, os nossos governantes oferecem-lhes o nosso sangue em cálices de ouro sem pestanejar , na esperança de virem um dia a ocupar lugares de novos vampiros, ou, no mínimo, que essa vampiragem lhes ofereça algumas gotas de sangue que sobrarem do festim.

Se os virem pela frente, abram-lhe as janelas, pode ser que este sol radioso os transforme a todos em pó…seria um descanso para todos…

O SOM DO DIA - 659 - O REGRESSO DOS VAMPIROS: O original: José Afonso - Os Vampiros (ao vivo no Coliseu)


O SOM DO DIA - 658 - No Dia do regresso dos Vampiros: Luís Galrito & Hélio Perfeito - Vampiros


O SOM O DIA - 657 - O REGRESSO DOS Vampiros - Nicolas Jaar e Gisela João - Lux (Lisboa)


O SOM DO DIA - 656 - O REGRESSO DOS Vampiros (Zeca Afonso) performed by Sandra and Louie Russo


Bruno Nogueira "reflecte" sobre as reacções ao uso da "Grândola" como "arma " de Contestação:O povo é quem mais asfixia .

Óscares de 2013 - Os Premiados:


Podem consultar em baixo a lista de premiados no site do El País e no Expresso: Argo é o melhor filme - Expresso.pt

domingo, 24 de fevereiro de 2013

PARA SEGUIR EM DIRECTO AS ELEIÇÕES EM ITÁLIA:Rainews - Speciale Elezioni

PARA ACOMPANHAR A CERIMÓNIA E SABER TUDO SOBRE OS ÓSCARES DE 2013:

Hoje é dia de óscares. Para saber tudo, clique neste site : 2013 Oscar Ballot - NYTimes.com . 
Nele pode aceder a todos os nomeados em todas as categorias e saber tudo sobre os filmes.
Também AQUI pode aceder ao site oficial da Academia, mais informações AQUI, ou seguir AQUI, em directo, logo à noite, a cerimónia.
Por nós apostamos em ARGO ou Django como possíveis grandes vencedores a noite...

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

FARTO DA GATUNAGEM!!!




Acabo de consultar a minha conta bancária para perceber quanto é que recebi de salário.

Aquilo com que me deparei fez-me pensar na seguinte hipótese:

Se fosse pela rua e alguém me roubasse a carteira com alguns euros, se não pudesse resistir, pelo menos chamava uns nomes ao energúmeno, talvez o agarrasse e depois fazia queixa à polícia. Ao fim de algum tempo até podia acontecer que o ladrão fosse encontrado e preso, e a minha carteira recuperada, provavelmente já sem o dinheiro, mas com os documentos.

O larápio ia parar à prisão e cumpriria pena.

O que acontece com o que este governo está a fazer, a mando da comissão europeia, do FMI e do BCE, é um assalto em larga escala e legal aos cidadãos, através de um “brutal” aumento de impostos, taxas de vários tipos, cortes salariais, destruição de direitos sociais, para salvar a banca e o sector financeiro e manter a garantia de futuros empregos em grandes empresas e no sector financeiro aos mesmos políticos que cumprem essas ordens.

O que acontece com estes larápios e gatunos de toda a espécie que nos governam , ( gatunos bem engravatado e bem falantes, amigos dos banqueiros e empresários que colocam o dinheiro , que o Estado lhes dá do confisco feito aos cidadãos e que acumulam do branqueamento de dinheiro e de negociatas várias,  em paraísos fiscais para fugir aos mesmos impostos que exigem ao simples cidadãos,  beneficiando de todo o tipo de perdões fiscais e do mau funcionamento da “justiça”), é que, em vez de serem levados a tribunal e serem presos pelo assalto que perpetuam contra os cidadãos que trabalham e pagam os seus impostos, ainda merecem loas por parte de muitos comentadores, economistas e professores universitários, que se indignam quando os cidadãos se manifestam contra esses gatunos engravatados que nos governam.

Dizem esses “pipis” à comunicação social que a interrupção dos discursos balofos e ofensivos desses gatunos engravatados que nos governam é um “ataque à liberdade”!!!!!

Ataque à liberdade? ...mas quando nos lançam no desemprego, na precaridade, nos cortam salários e direitos, nos sobrecarregam com taxas e impostos de toda a ordem para canalizarem o fruto desse confisco para o irresponsável sector financeiro que nos conduziu a este descalabro, isso não é um ataque à liberdade? A liberdade dos cidadãos usufruírem do fruto do seu trabalho, a liberdade dos cidadãos usarem os seus impostos em benefício da solidariedade social, o direito dos cidadãos terem uma vida estável e poderem usufruir da sua vida e de darem um futuro aos seus filhos. Estas são as verdadeiras liberdades…

Não estou contra o facto de pagarmos impostos ao nível dos países nórdicos, mas só se isso for para usufruir dos direitos sociais de que usufruem os cidadãos desses países e não para desbaratar nos diversos buracos financeiros, na salvação de bancos falidos e nos juros usurários da dívida. 

O “larápio” do inicio da  minha “história” está provavelmente a cumprir pena de prisão por causa de “me” ter roubado uns míseros euros. Os gatunos que nos governam ainda gozam na nossa cara e recebem elogios de comentadores e, quando saírem do governo, estarão ricos em empregos bem pagos…até quando?

Como é que uma canção com 42 anos se torna o hino da indignação:



Muito interessante este texto hoje publicado no jornal Público, da autoria do jornalista João Miguel Tavares, onde reflecte sobre a falta de canções de protesto nos dias que correm e a razão de irmos buscar canções com várias décadas de vida para manifestar a nossa indignação: 

QUEM CANTA JÁ NEM OS MALES ESPANTA

por João Miguel Tavares

In Público de 22 de Fevereiro de 2013

“Enquanto o país anda entretido a discutir como deve reagir um político ao ser alvejado por uma versão desafinada de Grândola, Vila Morena - deve calar-se e esperar que passe?, deve fugir pelas traseiras?, deve fingir que sabe a letra e trautear? -, eu proponho uma outra reflexão: porquê Grândola Vila Morena? Por que é o país quando se zanga, ou simplesmente quando marcha do Marquês de Pombal para os Restauradores, aquilo que contínua a cantar é a Grândola (canção gravada por José Afonso em 1971, já lã vão 42 anos) ou Os Vampiros (canção gravada por José Afonso em 1963, já lá vão 50 anos)? Não me entendam mal: José Afonso é o maior génio da musica popular portuguesa. Mas não se encontra por aí nada de mais actual?

“A resposta é: não, não se encontra. É verdade que os Deolinda acertaram em cheio no espírito do tempo com Parva que Sou e que Sexta-feira, de Boss AC, rodou muito pela rádio.

“Mas são epifenómenos, que vêm e vão. Mais: a maior parte dos músicos foge do carimbo “música de intervenção” como o diabo da cruz. Em 2009, os Xutos & Pontapés até meteram os papéis para a reforma da irreverência ao desmentirem que uma canção sua que começava com as palavras “senhor engenheiro” quisesse atingir alguém em particular. Bolas, desde quando é que é suposto uma banda de rock ter medo de ser mal interpretada?

“O desemprego campeia entre os jovens. Pela primeira vez existe uma  geração que corre o risco de vir a viver pior do que a anterior, A classe média é esmagada com impostos. E, no entanto, os artistas, de um modo geral, e os músicos portugueses, em particular, parecem alheados do que está à sua volta. Não escrevem, não cantam, não dão uma banda sonora ao povo, para que ele se possa indignar com letras do presente, em vez de usar palavras de José Afonso escritas para homenagear a resistência antifascista da Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense, que hoje em dia só já anima procissões e arruadas.

“A razão por que isto acontece é a mesma por que a indignação que existe no ar se mostra incapaz de se inscrever num discurso político sólido: há um temor do comprometimento, como que um excesso de lucidez que transforma todos os ideais em manifestações de ingenuidade, um individualismo radical que tem alergia a qualquer outra acção prática que vá além do protesto. Na América dos anos 60 e 70, cantava-se para acabar com o Vietname. No Portugal dos anos 60 e 70, cantava-se para acabar coma ditadura e com a guerra colonial. No Portugal de 2013, canta-se para acabar com o quê? Com a democracia? Com certeza que não. Com a injustiça? Demasiado difuso.

“E assim estamos, sem canções nem discurso válido, condenados a enfrentar o presente coma banda sonora dos nossos avós. Talvez B Fachada tenha razão.

“Em 2011, ele gravou Deus Pátria Autoridade, um equivalente envenenado do maravilhoso FMI (1982), de José Mário Branco. E aí é dito, com cínico optimismo: “Portugal está para acabar/ É deixar o cabrão morrer/ Sem a pátria para cantar/ Sobra um mundo para viver.” O disco está disponível para download gratuito na Internet. Mas lá está: não serve para animar desfiles na Avenida da Liberdade”.

Jornalista

Jmt1973@hotmail.com