sexta-feira, 29 de julho de 2011

ESTE BLOGUE VAI DE FÉRIAS

Umas Boas Férias para todos. Voltamos em Setembro, mas vamos "andar por aí"....


O ALGARVE DE HÁ CEM ANOS :

Hoje o Algarve é sinónimo de Férias.
Como despedida para partir de férias, deixamos-lhes uma retrospectiva fotográfica do Algarve há cem anos, um conjunto de fotografias José Lampreia Gusmão que ilustravam uma reportagem sobre aquela região, da autoria de José Cachado Torres, publicada na edição de 14 de Fevereiro de 1910 da "Ilustração Portuguesa" :

Vila Real de Santo António


Albufeira


Albufeira


Albufeira



Trabalhadores dos campos algarvios.


Cruzeiro de Portugal, em Silves


Serra de Montachique



Figueiras algarvias


Ponta de Sagres


Mar do Algarve


Serra de Montachique


Cabo de S.Vicente

As Ditaduras não metem férias: "Salva a los desaparecidos en Siria"


Salva a los desaparecidos en Siria (clicar para ler e participar)

FILMES DUMA VIDA - 90 - Woodstock

Fotografia da Semana - a "Praia" de Paris.

O engenho francês é bem evidente na "invenção" da praia de Paris que, desde há dez anos, ocupa as margens do Sena nos meses de Verão:

(Foto de Eric Gailard/Reuters)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

FILMES DUMA VIDA - 89 - O TEMPO QUE RESTA

ISTO É QUE VAI UMA "CRISE"!: Os 25 mais ricos de Portugal aumentaram fortunas para 17,4 mil milhões.




Não sou contra a existência de ricos.

Existem muitas formas de criar riqueza, umas legítimas, muitas ilegítimas.

Da primeira forma, embora não se chegue lá só a trabalhar, pode chegar-se por herança, por sorte na aplicação dos capitais, por uma grande dose de criatividade e originalidade, ou ganhando o euro milhões.

Mas nenhuma destas justifica, só por si,  os milhões de alguns milionários agora noticiados.

Ainda menos se percebe que, num país que está à beira da bancarrota e que apresenta as maiores desigualdades da Europa, vinte cinco desses milionários (ou será mais correcto chamá-los “milhionários”?) tenham visto a sua riqueza aumentar significativamente no último ano, e que apenas três de entre eles tenham uma fortuna equivalente a 12 milhões de ordenados mínimos!!!

Mas o que mais devia indignar os portugueses não seria tanto o valor dessas fortunas mas o facto de ser frequente ver alguns dos detentores dessas fortunas, com presença habitual em entrevistas ou debates televisivos, a apelarem ao aumento de austeridade sobre quem trabalha e a defenderem a redução dos salários e dos direitos do trabalho.

Quando os mesmos, ou alguém por eles (economistas, comentadores, políticos) vierem debitar sobre os “portugueses que vivem acima das suas possibilidade” , ficamos a perceber a quem é que eles se referem: a si próprios e aos seus pares….

VEDROGRAFIAS: SERRA DOSOCORRO - A SERRA MÁGICA - 1 -

VEDROGRAFIAS: SERRA DOSOCORRO - A SERRA MÁGICA - 1 -

VEDROGRAFIAS: SERRA DO SOCORRO - SERRA "MÁGICA" - 2 - Vistas

VEDROGRAFIAS: SERRA DO SOCORRO - SERRA "MÁGICA" - 2 - Vistas

VEDROGRAFIAS: SERRA DO SOCORRO - UMA SERRA MÁGICA - 3 - Edifícios.

VEDROGRAFIAS: SERRA DO SOCORRO - UMA SERRA MÁGICA - 3 - Edifícios.

SERRA DO SOCORRO - UMA SERRA "MÁGICA" - 4 - Pormenores

VEDROGRAFIAS: SERRA DO SOCORRO - UMA SERRA "MÁGICA" - 4 - Pormenores

Somália - A vergonha da Globalização



Lembram-se das "loas" que certos comentadores nos "cantavam" sobre a globalização e o aumento da riqueza mundial?
Lembram-se das mesmas "loas" sobre as maravilhas do século XXI?
A resposta está aí nos acontecimentos da Somália,para vergonha de todos nós.
Quando o fundamentalismo (neste caso o islâmico) se combina com a selvajaria neo-liberal, o resultado é este!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

FILMES DUMA VIDA - 88 - CLIMAS (Iklimler) de Nuri Bilge Ceylan (2006)

Artur Patrício, um fotógrafo de vistas e paisagens (anos 40)

As fotografias cuja divulgação hoje iniciamos são da autoria de Artur Patrício, um dos primeiros fotógrafos amadores de paisagem que viveu em Angola (então ainda integrada no chamado Ultramar) e que, depois de regressar de África, onde iniciou a sua actividade como fotógrafo amador, percorreu o país reunindo um conjunto de fotografias que editou num livro intitulado “Portugal de Norte a Sul”.

O livro, editado pelo próprio autor, foi publicado em 1944, ainda decorria a Segunda Guerra Mundial. A edição que possuímos, e que nos serve de base para a divulgação das fotografias, é uma segunda edição “muito aumentada”, de 1946.

Segundo o fotógrafo, no prefácio do livro, este obra destinava-se aos “turistas de bom gosto”, e era “uma agradável recordação das terras lindas de Portugal, onde os seus olhos se prenderam e o seu espírito de desvaneceu a contemplar a Natureza”.

Este primeiro conjunto de fotografias é dedicado à cidade de Lisboa.

Oportunamente, e de forma regular a partir de Setembro, contamos divulgar as restantes fotografias de Artur Patrício tiradas noutras localidades do território português.




















 

terça-feira, 26 de julho de 2011

O OVO DA SERPENTE

Tornou-se corriqueiro no ocidente, desde o 11 de Setembro, relacionar “terrorismo” com “islamismo”.

Daí vulgarizou-se e tornou-se “acaitável” um conjunto de atitudes e opiniões políticas xenófobas e anti-islâmicas, e não só, oriundas de uma certa direita democrática, à luz do combate ao “terror islâmico”.

Nos últimos tempos foi frequente ouvir da srª Merkel “respeitáveis” opiniões sobre os “perigos do multiculturalismo”, diatribes do sr. Berlusconi contra os ciganos, logo acompanhadas por acções punitivas com o “apoio” passivo das autoridades, ou legislação anti-islâmica por parte do governo do sr. Sarkozy , tudo isso encarado com a maior das normalidades ou até defendido com a argumentação “liberal” e compreensiva de respeitáveis comentadores.

O que aconteceu na Noruega apanhou assim de surpresa essa gente tão respeitável e democrática.

Afinal, apropriar-se dos programas políticos da extrema-direita europeia, aplicando-os no dia-a-dia, em nome da democracia, da liberdade e da civilização ocidental, com a justificação de retirar argumentação a esses mesmos extremistas ou transmitindo a ideia que ideias asquerosas e hediondas, aplicadas por gente séria, deixariam de o ser , vulgarizando a xenofobia, só pode dar força ao extremismo mais ignóbil.

Se a tudo isto juntarmos uma espécie de “xenofobia social” contra o factor trabalho e o chamado “Estado Social”, tão do agrado de “respeitáveis” banqueiros, políticos e economistas europeus, está montada uma perigosa “caldeirada” ideológica que só pode entusiasmar e fomentar os extremismos de todos os tipos

Esperemos que a tragédia norueguesa obrigue o ocidente a reflectir sobre os ovos de serpente que anda a chocar nos últimos anos…

segunda-feira, 25 de julho de 2011

LÁGRIMAS POR AMY...


Os pais e irmão de Amy prestam homenagem à cantora, junto de centenas de fans (Fonte: The Guardian)