sexta-feira, 16 de setembro de 2016

E eu que pensava que pertencia à “Classe Média”!!!!


 
Economistas, comentadores, jornalistas e poliíticos neoliberais, burocratas do politburo de Bruxelas…toda essa gente, afinal,  andou estes últimos anos a enganar-me, a acusar-me de pertencer à "classe média" para me sacarem mais impostos, cortarem-me no ordenado e na pensão, retirarem-me direitos sociais, impedirem-me de aceder a benefícios sociais…porque "pertencia à classe média"...e, como não podiam sacar aos pobres, tinha de ser eu e os da minha “classe” a pagar a salvação dos bancos, a manutenção das pensões dos banqueiros e do prémios de “desempenho” dos seus accionistas e gestores, bem como os ordenados daquela gente.
Afinal, agora descobri, pelo discurso daqueles "gobelzinhos" de serviço à ideologia neoliberal, nomeados no início deste post, que a “classe média” tem rendimentos mínimos de 500 mil euros!!!!!.
Afinal, segundo esse critério, não pertenço à “classe média” , mas sou quase indigente !!!
Assim fico na dúvida se fui enganado por aquela gente quando necessitou de me sacar impostos e cortarem-me no rendimento com a desculpa  de que eu era um “privilegiado” da “classe média”, a viver "acima das minhas possibilidades", ou se agora, que a conversa já não lhes convém, a “classe média”, afinal, para essa mesma gente, são os “coitados” que usufruem um mísero rendimento de 500 mil euros!!!???...decidam-se!

Sem comentários: