segunda-feira, 11 de julho de 2016

Dos Portugueses que nos orgulham (selecção nacional) ao português que nos envergonha (Durão Barroso).


Não será por acaso que a maior parte da imprense francesa coloca, em sequência ou lado a lado,  a notícia da vitória da selecção portuguesa no final do campeonato da Europa, e a notícia, com o mesmo destaque, da vergonhosa contratação de Durão Barroso.
Ao estilo “Correio da Manhã”, tentam relacionar as duas coisas, como que a dizer que os portugueses são todos a mesma coisa e, com isso, desvalorizando os portugueses.
De facto, a vergonhosa atitude de Barroso ensombra esta hora de orgulho em ser português.
Mas, rematando com a crónica de hoje de Rui Tavares, onde demonstra a falta de ética de Barroso, crónica escrita ainda antes de se saber do resultado da final, referindo-se à satisfação dos emigrantes portugueses em França com uma vitória da sua selecção, se, chegando hoje ao trabalho “de peito cheio e sorriso de orelha a orelha”, algum colega “lhes disser que isto do Durão Barroso na Goldman Sachs é uma vergonha”, podem responder: “tens toda a razão. Mas nós temos a taça”.

Sem comentários: