terça-feira, 2 de outubro de 2012

O DIA DEPOIS DE AMANHÃ:

O  presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso,  que nunca foi eleito por um europeu para o cargo que ocupa e que é um dos políticos que há mais tempo se mantem no poder na Europa, porque não existe qualquer meio legal de lhe retirar o poder, é o único português que já sabe aquilo que amanhã nos vai anunciar Vitor Gaspar.

Mas os portugueses, ao contrário daquilo que julga Passos Coelho e o conselheiro Borges, não são estúpidos e já adivinharam que tanto secretismo sobre as novas medidas de austeridade que foram apresentadas à Comissão Europeia e à troika, só pode ser motivo de preocupação agravada.

Amanhã vão anunciar as piores medidas de austeridade de sempre, piores que todas as que tivemos até hoje, e o país vai entrar numa espiral irreversível de miséria, insegurança e perda de direitos.

Amanhã vamos saber que este governo, que esconde as medidas que vai tomar, mas antes as apresentou secretamente  à Comissão Europeia e à troika, não está aqui para representar o povo que o elegeu, mas para executar, como um menino bem comportado, a única receita que essa gente da troika sabe usar, e que já deu “provas” , na Grécia, e um cheirinho em Portugal no último ano, que é incapaz de por o país na senda do desenvolvimento e da recuperação, e que vai falhar, salvando apenas os responsáveis pela caótica situação financeira da Europa, os especuladores financeiros.

Portugal, com a Grécia, com Malta, com a Itália, como a Espanha, com a Irlanda, e cada vez mais com a França vai ao fundo, e o Euro e a Europa e mesmo a Alemanha irão ao fundo com eles, mas o sector financeiro responsável pelo descalabro vai-se salvar.

Vamos ter, no futuro, uma Europa com os "diretos" sociais dos países "emergentes", na miséria total, mas com as grandes empresas e os grandes bancos a obter lucros fabulosos. Seremos assim "concorrenciais" com a China e com a Índia...

Mais uma vez vão ser os mesmos de sempre a pagar para esta crise, os assalariados, os funcionários públicos, os pequenos e médios empresários, os reformados, os desempregados, os jovens e o pobres, mas o sector financeiro, as grandes empresas monopolistas, os políticos seus executores salvar-se-ão.

...Se calhar estou a exagerar e amanhã vamos ter o anuncio do paraíso terrestre para todos….

Sem comentários: